Recomendações aos TOPS II

por | maio 8, 2018

Continuando os pedidos que iniciei na primeira parte, vou postar mais alguns pontos que eu julgo serem importantes para as nossas relações e espero que assim como o outro texto, este possa ser útil.

Os primeiros pontos são a meu ver a base de toda e qualquer relação saudável.

Ser claro.
Honesto.
Sensível.
Inteligente.
Determinado e
Firme.

É sem dúvidas, indispensável. Mas toda relação é uma construção que necessita de constantes adaptações e melhorias.

Então por favor Senhores TOPS

Sejam flexíveis

Por mais que existam semelhanças entre duas pessoas que estão construindo a relação, por mais que a afinidade entre as práticas esteja presente, é muito difícil que em 100% do tempo ou das coisas, exista unanimidade.
Não estou pedindo ou se quer aludindo a ideia de que o TOP deve ceder para adaptar-se as necessidades do bottom, mas me referindo ao fato de que não existem duas pessoas iguais, e que esperar uma adaptação de vontades imediata é uma utopia, e talvez o motivo de tantas e tão profundas decepções. É necessário flexibilidade para compreender que as necessidades do bottom existem tais quais a do TOP, e que o fato de serem diferentes não invalidam a relação. Para que exista flexibilidade é indispensável que os Senhores também:

Sejam pacientes

As relações dentro do BDSM nos permitem algo que a maioria das relações baunilhas não nos proporcionam, que é a negociação prévia do formato, e dos limites da relação. Eu entendo que alguns possam acreditar que isso facilite para nós, mas eu penso que isso dificulta ao mesmo tempo que nos dá mais liberdade. Quando entramos em uma relação onde existe a negociação prévia, deduzimos que teremos um controle maior sobre o que irá acontecer, afinal foi negociado. Mas somos muito mais complexos do que poderíamos expressar durante a formalização de um acordo e para que ele chegue de fato no formato que foi idealizado é necessária muita paciência por parte do TOP. Paciência essa que não se resume apenas a faltas do bottom, mas sobretudo a crises, conflitos, necessidades, receios e tantas outras coisas que por mais claras que sejam, surgem no decorrer da relação. Como em toda construção, nada é feito do dia para noite, é a paciência que tornará possível usar o tempo a favor e não contra a relação. O que nos leva a um outro ponto importante.

Não tenham pressa

Se a pressa é inimiga da perfeição, também o é, penso eu, da Dominação.
Custo acreditar que alguém consiga Dominar ou sentir – se submisso a outro sem que o tempo (e outros fatores) tenham sido usados para construir esses sentimentos. Não vivemos em uma sociedade monarquista ou escravocrata. Não somos formados, educados ou mesmo incentivados a nos colocarmos em uma posição de fragilidade ou de submissão. Por isso custo crer que alguém se ponha nessa posição de modo automático ou que o faça em curto espaço de tempo. E é por isso que aliado a paciência é necessário que o TOP não tenha pressa para ver os “resultados” da sua Dominação. Quando existe essa “cobrança” implícita, nós bottons, começamos a nos sentir na obrigação de demonstrar tal resultado, seja por meio da Liturgia, ou de práticas ou mesmo nos forçando ( de forma imatura) a quebrar limites para que o TOP tenha certeza que da sua eficacia. Não é nenhuma teoria da conspiração da minha parte, todos fazemos isso em nossas relações, sejam quais forem em maior ou menor grau, mas aqui no BDSM isso pode ser danoso. Sem falar que transforma a relação em algo fake, onde cada lado finge sentir algo que ainda não teve o tempo necessário para ser construído. E o faz só por “convenção social.” E é por isso que precisamos também que:

Tenham Postura

Não, eu não quero entrar no campo de que práticas TOPS devem ou não fazer. Me refiro a postura básica que esperamos de qualquer figura de autoridade. Uma vez que nossas relações são baseadas em troca de poder, como ceder o poder a quem enxergamos como inferior a nós? Não podemos ser hipócritas e dizer que não julgamos pela aparência, ou pelas atitudes, porque 99% de nós fazemos isso em 99% do tempo. Para mim e creio que para muitos a submissão está atrelada a uma imagem que criamos ( não vejo como irreal, mas como parte do nosso fetiche) do TOP e essa imagem é criada a partir de uma série de critérios e fatores, coisas que são importantes pra nós, que vão desde a honestidade até o modo de vestir ( quem poderá julgar um fetiche, não é mesmo ?). Mas o que me parece claro e quase unanime por parte dos bottons é que a postura do TOP exige que ele seja coerente, justo e não se comporte como um (a) adolescente mimado ou babão. É feio, para não dizer outra coisa, ver TOPS se comportando como adolescentes na puberdade, babando em cada foto de peitos e bundas, atropelando relações existentes para demonstrarem o quanto estão “endurecidos” ou “salivando” de vontade por tal bottom. Assim como é desastroso tomar conhecimento de TOPS que fingem ser monogâmicos, ou dos fofoqueiros de plantão, que investem tempo em saber como está a relação alheio para investir nelas. Se você não controla o que tem nas calças, o que irá controlar? Por fim:

Sejam Justos e Coerentes

Quando falo de justiça, não me refiro a equiparar direitos ou deveres, mas a compreender necessidades. A não ser que estejamos falando de relações doentias, nossas relações pressupõem reciprocidade, que nem sempre se dará pela mesma via, mas que é necessária. Ninguém consegue apenas dar sem receber algo em troca, assim como não consegue oferecer – se a quem não está disposto a fazer valer o esforço por tal ato. Nossas relações são de troca, não de caridade. É justo compreender que compensações são necessárias (cada uma a sua maneira) assim como é justo que exista coerência no que se exige do bottom. Ou alguém acha mesmo que se o TOP pedir ao bottom que pule de um prédio, ele o fará? Creio que estamos falando de pessoas saudáveis, isso não irá acontecer, mas ordens sem nexo ou que (fogem do SSC ou RACK), enfraquecem a Dominação do TOP. Tal coerência também é necessária quando se quer expor o BDSM ao “mundo” sem se importar com as consequências que isso trará para o bottom ou para outros praticantes. Nesse ponto é importante que o TOP tenha também um grau de equilíbrio, ainda mais diante de bottons que não conhecendo as próprias limitações, estão sempre dispostos a fazer “tudo”. A coerência vai além de apenas manter a segurança ou ser firme nas ordens. É fazer primeiro, antes de cobrar dos outros. E é também fazer o “certo” mesmo quando ninguém está de olho. É ser homem e mulher adulto e não um personagem que vive em uma terceira dimensão e esquece que o BDSM se pratica entre gente e não entre seres iluminados e evoluídos.

***

Não é fácil ser TOP, a cada dia me convenço mais disso. rs

***

Se nada do que foi dito até aqui faz sentido, por favor, voltem ao segundo ponto. Sejam pacientes.

Sisceris

Masochist's Motto
I'll do my best
to take your worst.