Review – Camisa de Força

por | mar 2, 2018

Como é usar uma camisa de força?

A camisa de força (Experiência de uma noite (7–8 horas) com ela.

Não é a toa que tenho apreço pela era vitoriana, dela vieram inúmeros instrumentos de tortura que transformados pelo olhar “corrompido” de alguns se transformou em “brinquedos” incríveis para nós praticantes de BDSM. Dentre estes está a camisa de força, que outrora usada como instrumento de tortura, com o tempo se tornou um instrumento da medicina para conter esquizofrênicos e/ou outros doentes mentais.

O que honestamente pareceu estranho quando coloquei uma, contudo se a ideia era somente conter e não tratar, então sim, faz algum sentido que fossem usadas em hospícios. Existem,é claro, inúmeras diferenças entre os modelos, e este que eu usei é mais voltado para o contexto fetichista/BDSM. Visto que o modelo além de restritivo é altamente erótico. Como instrumento para restrição é interessantíssimo, além de muito efetivo. Não há como soltar-se e os movimentos da parte superior do corpo ficam totalmente restritos, sendo normal o desconforto com o passar do tempo. Apesar de restritiva, ela ainda permite pequenos movimentos nos dedos e braços, impedido a dormência e, nesse sentido, é preciso bastanteatenção. (Falaremos disso mais adiante)

Como a experiência foi de passar a noite com uma, alguns cuidados foram tomadas e algumas

coisas postas em mente. Entre elas:

– Não é indicado para iniciantes ficar preso tanto tempo sem alguém experiente próximo.

– É importante estar bem fisicamente, costas, ombros, braços e mãos, são forçados de alguma forma e já estar “machucado” pode tornar a experiência dolorosa mais do que prazerosa. (Para ambos).

– Não é o tipo de roupa que se “veste” sozinho. É preciso ter alguém por perto constantemente, sobretudo se ficará com ela por muito tempo.

Tendo isso em mente é hora de começar a diversão. Para o bottom, que é o meu caso, é um pouco assustador e atraente ao mesmo tempo. Afinal de contas, nos coloca em uma posição de dependência. A experiência por longas horas potencializa isso, porque nessa posição de fragilidade o TOP pode incorporar outras coisas, inúmeras, na verdade, e fazer com a camisa de força que inicialmente é até confortável se torne um “tormento” enorme.

É interessante porque pode ser usada sobre os três viés.

Da Dominação

Do Sadismo

E do Bondage

Em se tratando de ter o Bondage em mente, as longas horas são interessantes, mas no meu caso, experimentei mais pela sua união com o sadismo. As primeiras horas são confortáveis, sobretudo por estarem sendo intercaladas com outras brincadeiras sádicas. As seguintes que são as horas de sono começam a se tornar desconfortáveis a partir da terceira hora. Na cama, onde fiquei, não dava para se mexer muito, e algumas partes do corpo começam a reclamar seus direitos. No final das contas, você acaba não dormindo muito. A camisa de força como outros instrumentos de privação, exige certo “treinamento”. Isso é o que ajudará a permanecer mais tempo com ela, sem sentir dores em excesso, afinal o objetivo dela por si, não é causar dor. Pelo viés da Dominação, está a humilhação, afinal de contas, você precisará de ajuda para certas coisas, como beber água, ir ao banheiro, comer, etc.

Ou seja, é um brinquedo completo.

Sobre os Riscos

Como eu disse anteriormente, existem riscos com o equipamento, sobretudo este modelo que usei que tem uma espécie de “coleira postural”. Tendo isso em mente o ideal é:

  • Iniciantes precisam de bastante cautela ao usar a camisa.
  • Não ficar por horas seguidas sem ter o mínimo de prática ou alguém por perto.
  • Conhecer e, sobretudo, confiar no play partner. Uma vez presa, dificilmente você sairá sozinha da camisa.
  • Atentar a circulação.
  • Não ficar fazendo esforço em demasiado enquanto estiver com ela, já que por conta darestrição, movimentos violentos demais podem machucar de forma não prazerosa.

Resumindo a experiência: Incrível.

Sobretudo para quem curte práticas mais “hards” ou privação de sentidos mais intensa. A camisa abre um leque para inúmeras práticas, desde uma simples petplay até uma rape play.

Espero em breve abordar também essas experiências.

Sisceris

Masochist's Motto
I'll do my best
to take your worst.